quinta-feira, 19 de julho de 2012

CONVITE AOS MEMBROS CORRESPONDENTES DA ACADEMIA DE LETRAS DE TEÓFILO OTONI.

Aos Membros Correspondentes da Academia de Letras de T.Otoni


CONVITE

Lançamento do livro:Pastor Johann Leonardt Holllerbach e Theophilo Benedicto Ottoni - Líderes que transformaram o Nordeste de Minas Gerais", de autoria da Professora e Historiadora Dalva Neumann Keim, Presidente da Associação Cultural dos Descendentes Alemães em Teófilo Otoni.

Dia: 20 de julho de 2012.
Horário: 19:30h.
Local: Plenário da Câmara Municipal de T.Otoni.

Saudações acadêmicas,

PROF. WILSON COLARES DA COSTA
Secretário Geral

sábado, 9 de junho de 2012

M E T A D E - OSWALDO MONTENEGRO.

M E T A D E
Oswaldo Montenegro



Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste,

e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também

sexta-feira, 8 de junho de 2012

BREVES POEMAS - LÚCIA HELENA PEREIRA

MEU LINDO HOMEM
Lúcia Helena Pereira


De pele dourada e olhar de chuva
Mãos tão belas, macias, grandes, quentes, amorosas!
Meu homem de 40, 60, 70, 80 anos?
Apenas um menino em minha alma
E minha ânsia de amar!



Homem de cheiro bom,
Cheiro de mato fresco, amanhecido,
Cheiro de almíscar...jogando bafos em mim,
Sem selvageria, mas, com mansidão e ternura,
Abrindo minhas entranhas e fazendo-me delirar!



Oh! Meu lindo homem!
Quero cheirar o teu cheiro,
Beijar teus olhos iluminados,
Cheirar teus lábios de amor
Segurar a tua mão de amor em minha mão
Fazê-la deslizar sobre meu ser
E me vestir do teu calor!



Meu lindo homem!!!
Apenas me amando...aquecendo-me,
Aconchegando-me em teu peito arfante,
Sussurrando palavras bonitas em meus ouvidos
E me amando de amor.



Homem lindo, todo lindo,
À luz de tantos símbolos voláteis,
Como dançarinos em passos de tangos argentinos,
Rodando em mim, dançando em mim!



Meu lindo e terno homem de sangue quente,
Bravo e terno, doce e amoroso,
Dormindo em meu abraço e despertando na aurora
Das flores que brilham tontas de luz,
Tecendo ramos em meu corpo
E no sorriso casto das pétalas rosadas desse teu sorriso -luz.



Meu lindo homem - eu te quero!

*******************************************************************




AS ROSAS DO AMOR
Lúcia Helena Pereira




Tento escrever um soneto
Da fonte opaca de minha solidão,
Onde as esperas banham-se no tormento
De uma infinita e dorida ilusão!



Minhas manhãs alvas e lânguidas
Penduram enfeites de ânsias e adormecidos sonhos,
Na paisagem sombria de alegrias magoadas
Desbotando-se em dias tristonhos!



Trago colheitas de esperanças frustradas
Na dourada luz de um castiçal de ardor
Acendendo estrelas torturadas!



Dá-me, amado, o húmus de tua alma,
Para que desabrochem em mim, as rosas do amor,
Na estação primaveril que me acalma!

**************************************************************

BRINCANDO COM AS PALAVRAS
Lúcia Helena Pereira

Quero brincar com as palavras dos seus versos úmidos
E escorregar numa gangorra de lírios e flores.
Brincar com todas as exclamações escravas
E rimas livres do recôncavo melhor de um poema!

Quero saltitar entre dunas de sonhos
E gigantes de realidades bem azuis.
Aterrissar num lindo arrebol, iluminado,
Sem poeira e sem saudades...

Quero brincar com a sinfonia dos seus versos
Numa nota bem alta, aguda, estridente...
De sensações loucas, alucinadas,
Vazando de minha essencial melodia.

Quero, apenas, simplesmente tocar
Em sua macia e inconsútil pluma de emoções.
Escrever uma palavra pequena e bordar
Em pena d´oiro, as flores dos teus versos. 

domingo, 27 de maio de 2012

AGRADEÇO À DESTERRO PALITÔT A EMOÇÃO DE CHICO BUARQUE DE HOLANDA.


O POETA QUE SE ENAMORA DA MOÇA DE CABELOS COR DE ABÓBORA E APRESSA O PASSO DO TEMPO PARA VIVER EMOÇÕES.!

AO LADO DELA ELE FAZ UMA CANÇÃO ...OS VERSOS DÃO O TOM MAIOR! O TEMPO É AQUELE MOMENTO!

NUM JANTAR EM BUENOS AIRES, ELES FALAM COM OS OLHOS E AS MÃOS TECEM O POEMA-CANÇÃO!

E ELA CANTA O QUE O AMOR ESCREVE E SONHA EM TER FILHOS COM O POETA.

E O POEMA VIRA CANÇÃO PRA ELA!


ESSA PEQUENA
(Chico Buarque)

Meu tempo é curto, o tempo dela sobra
Meu cabelo é cinza, o dela é cor de abóbora
Temo que não dure muito a nossa novela, mas
Eu sou tão feliz com ela

Meu dia voa e ela não acorda
Vou até a esquina, ela quer ir para a Flórida
Acho que nem sei direito o que é que ela fala, mas
Não canso de contemplá-la

Feito avarento, conto os meus minutos
Cada segundo que se esvai
Cuidando dela, que anda noutro mundo
Ela que esbanja suas horas ao vento, ai

Às vezes ela pinta a boca e sai
Fique à vontade, eu digo, take your time
Sinto que ainda vou penar com essa pequena, mas
O blues já valeu a pena

*******************************************

"UM TEMPO SEM NOME
Rosiska Darcy de Oliveira

Com seu cabelo cinza, rugas novas e os mesmos olhos verdes, cantando madrigais para a moça do cabelo cor de abóbora, Chico Buarque de Holanda vai bater de frente com as patrulhas do senso comum. Elas torcem o nariz para mais essa audácia do trovador. O casal cinza e cor de abóbora segue seu caminho e tomara que ele continue cantando "eu sou tão feliz com ela" sem encontrar resposta ao "que será que dá dentro da gente que não devia".
Afinal, é o olhar estrangeiro que nos faz estrangeiros a nós mesmos e cria os interditos que balizam o que supostamente é ou deixa de ser adequado a uma faixa etária. O olhar alheio é mais cruel que a decadência das formas. É ele que mina a autoimagem, que nos constitui como velhos, desconhece e, de certa forma, proíbe a verdade de um corpo sujeito à impiedade dos anos sem que envelheça o alumbramento diante da vida .
Proust, que de gente entendia como ninguém, descreve o envelhecer como o mais abstrato dos sentimentos humanos. O príncipe Fabrizio Salinas, o Leopardo criado por Tommasi di Lampedusa, não ouvia o barulho dos grãos de areia que escorrem na ampulheta. Não fora o entorno e seus espelhos, netos que nascem, amigos que morrem, não fosse o tempo "um senhor tão bonito quanto a cara do meu filho", segundo Caetano, quem, por si mesmo, se perceberia envelhecer? Morreríamos nos acreditando jovens como sempre fomos.
A vida sobrepõe uma série de experiências que não se anulam, ao contrário, se mesclam e compõem uma identidade. O idoso não anula dentro de si a criança e o adolescente, todos reais e atuais, fantasmas saudosos de um corpo que os acolhia, hoje inquilinos de uma pele em que não se reconhecem. E, se é verdade que o envelhecer é um fato e uma foto, é também verdade que quem não se reconhece na foto, se reconhece na memória e no frescor das emoções que persistem. É assim que, vulcânica, a adolescência pode brotar em um homem ou uma mulher de meia-idade, fazendo projetos que mal cabem em uma vida inteira.
Essa doce liberdade de se reinventar a cada dia poderia prescindir do esforço patético de camuflar com cirurgias e botoxes - obras na casa demolida - a inexorável escultura do tempo. O medo pânico de envelhecer, que fez da cirurgia estética um próspero campo da medicina e de uma vendedora de cosméticos a mulher mais rica do mundo, se explica justamente pela depreciação cultural e social que o avançar na idade provoca.
Ninguém quer parecer idoso, já que ser idoso está associado a uma seqüência de perdas que começam com a da beleza e a da saúde. Verdadeira até então, essa depreciação vai sendo desmentida por uma saudável evolução das mentalidades: a velhice não é mais o que era antes. Nem é mais quando era antes. Os dois ritos de passagem que a anunciavam, o fim do trabalho e da libido, estão, ambos, perdendo autoridade. Quem se aposenta continua a viver em um mundo irreconhecível que propõe novos interesses e atividades. A curiosidade se aguça na medida em que se é desafiado por bem mais que o tradicional choque de gerações com seus conflitos e desentendimentos. Uma verdadeira mudança de era nos leva de roldão, oferecendo-nos ao mesmo tempo o privilégio e o susto de dela participar.
A libido, seja por uma maior liberalização dos costumes, seja por progressos da medicina, reclama seus direitos na terceira idade com uma naturalidade que em outros tempos já foi chamada de despudor. Esmaece a fronteira entre as fases da vida. É o conceito de velhice que envelhece . Envelhecer como sinônimo de decadência deixou de ser uma profecia que se auto-realiza. Sem, no entanto, impedir a lucidez sobre o desfecho.
"Meu tempo é curto e o tempo dela sobra", lamenta-se o trovador, que não ignora a traição que nosso corpo nos reserva. Nosso melhor amigo, que conhecemos melhor que nossa própria alma, companheiro dos maiores prazeres, um dia nos trairá, adverte o imperador Adriano em suas memórias escritas por Marguerite Your ce nar.
Todos os corpos são traidores. Essa traição, incontornável, que não é segredo para ninguém, não justifica transformar nossos dias em sala de espera, espectadores conformados e passivos da degradação das células e dos projetos de futuro, aguardando o dia da traição. Chico, à beira dos setenta anos, criando com brilho, ora literatura, ora música, cantando um novo amor, é a quintessência desse fenômeno, um tempo da vida que não se parece em nada com o que um dia se chamou de velhice . Esse tempo ainda não encontrou seu nome. Por enquanto podemos chamá-lo apenas de vida".

terça-feira, 22 de maio de 2012

PERU E CHILE, NUM SÓ ABRAÇO, E OUTROS PAÍSES EM LOUVOR AO GRANDE POETA CÉSAR VALLEJO!


Em Lima com Raúl Gálvez Cuellar, grande escritor que derramou suas letras mágicas na peça a César Vallejo.

QUE BELA FOTOGRAFIA!

BOM POSSO IMAGINAR A BELEZA, A FRATERNIDADE, O ENCONTRO DE MUITAS NAÇÕES, NAS HOMENAGENS AO POVO PERUANO EM HOMENAGENS A CÉSAR VALLEJO. PERU - TERRA QUE EU AMO MUITO E TIVE O PRAZER DE CONHECER EM TEMPOS PASSADOS.
DE PARABÉNS O QUERIDO ALFRED ASIS QUE, COM A INTELIGÊNCIA QUE DEUS LHE DEU A A CULTURA GERAL QUE ADQUIRIU, UNIU ABRAÇOS E MUITOS PAÍSES SENTEM-SE GLORIOSAMENTE RECOMPENSADOS COM OS TRABALHOS PUBLICADOS NA ANTOLOGIA MIL POEMAS A CÉSAR VALLEJO.

ABRAÇOS E TODO O MEU AMOR!

LÚCIA HELENA PEREIRA

domingo, 20 de maio de 2012

4ª CONVOCATÓRIA (JANEIRO-FEVEREIRO 2012) “MIL POEMAS PARA GONÇALVES DIAS”

MIL POEMAS A GONÇALVES DIAS

Lançamento da Antologia (09 a 11 de Agosto de 2012) nas cidades de São Luís-MA e Caxias-MA-Brasil
A idéia vem do Chile. Nasceu por ocasião da comemoração do aniversário de 107 anos do grande poeta Chileno Pablo Neruda, em julho do ano em curso, quando entre outras atividades foi lançada a antologia “MIL POEMAS PARA PABLO NERUDA” organizada por Alfred Asís. A realização desse projeto foi estendida para o poeta peruano Cesar Vallejo, que terá a sua antologia “MIL POEMAS PARA CESAR VALLEJO”. Nessa ocasião surgiu a ideia da organização de uma antologia e homenagem dessa natureza para um poeta brasileiro.
O Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão-IHGM aprovou em sua reunião de Assembleia Geral Ordinária, de Setembro de 2011, a inclusão do Projeto em homenagem a Gonçalves Dias, apresentada pela Confreira Dilercy Aragão Adler, dentro do Ciclo de Estudos/debates sobre a Formação do Maranhão e Fundação de São Luís.
A proposta é de, convidados poetas do mundo, prestar homenagens escrevendo para Gonçalves Dias; ainda, trabalhos de pesquisa histórica sobre sua vida e obra; participação aberta a escritores, poetas, pesquisdores, professores universitários, acadêmicos, e estudantes, universitários e do Ensino Fundamental e Médio.

OBJETIVOS

- Conhecer a vida e a obra de Gonçalves Dias e reconhecer a importância das motivações que caracterizam a sua obra, tais como o romantismo, o nacionalismo e dentro deste a valorização dos povos que iniciaram a história do nosso país.
- Apreender a importância do conhecimento e divulgação da vida e obra dos grandes nomes nacionais.
- Compreender a urgência de otimização do potencial criador da criança e adolescente e o papel de mediação da escola e da família e das Instituições culturais nessa perspectiva.
Os poemas/trabalhos podem ser enviados até 30 de junho de 2012

NORMAS


a) POEMAS

- cada Poeta poderá apresentar até cinco (cinco) poemas (cinco páginas),formato A4, times New Roman, tamanho 12, espaço 1,0.
- enviar adjunto currículo literário resumido (no máximo seis linhas), em que conste data de nascimento, cidade e país de origem; e-mail, com foto atualizada.
- a aceitação dar-se-á na ordem de recebimento da (s) obra(s), até se completarem os 1000 (mil) poemas. Um mesmo autor poderá mandar uma poesia, caso queira enviar outra obra posteriormente, dentro do limite de cinco (05) por Poeta, poderá fazê-lo, indicando que já enviou uma primeira obra; sendo colocadas todas juntas.
Envio de Poesias para: dilercy@hotmail.com

b) ESTUDOS E PESQUISAS:

- Cada autor ou co-autor poderá enviar até dois (02) textos, com o máximo de 20 (vinte) páginas, formato A4, Times new Roman, tamanho 12, espaço 1, incluindo bibliografia e fotos.
- ao enviar sua obra, deverá vir acompanhada pequena bio-bliografia, com foto atualizada, em que conste o motivo de participar da antologia; cidade e país de origem;
- a publicação se dará na ordem de recebimento da (s) obra(s).
Envio de Trabalhos para: vazleopoldo@hotmail.com
Divulguem em sua Instituição, Cidade, Estado e País.

ÚLTIMAS INFORMAÇÕES:

Já estamos com a publicação da Antologia “MIL POEMAS PARA GONÇALVES DIAS” garantida. A Editora da Universidade Federal do Maranhão–EDUFMA, vai editar a Antologia sem custos para os autores. A primeira data prevista para o lançamento é 10 de agosto de 2012 (aniversário de Gonçalves Dias - 189 anos - e ano da comemoração dos 400 anos de fundação de São Luís), vai depender de atingirmos a meta dos Mil Poemas. Precisamos completar os MIL POEMAS, por isso pedimos a sua colaboração para divulgar também, na sua cidade, no seu Estado, no seu país e para os seus contatos no estrangeiro!

CONTATO: Dilercy Adler - dilercy@hotmail.com

*************************************************************************************

EM SANTIAGO DO CHILE, NO ANO PASSADO, DO LANÇAMENTO DA ANTOLOGIA "MIL POEMAS A PABLO NERUDA", A DRA. DILERCY ADLER ENCONTROU INSPIRAÇÃO PARA REALIZAR, PELO MARANHÃO, A ANTOLOGIA !MIL POEMAS A GONÇALVES DIAS"
DILERCY ADLER, NO CHILE, AO LADO DE FELICIANO MEJÍA E ALFRED ASIS - 2011.
A idéia vem do Chile. Nasceu por ocasião da comemoração do aniversário de 107 anos do grande poeta Chileno Pablo Neruda, em julho do ano em curso, quando entre outras atividades foi lançada a antologia “MIL POEMAS PARA PABLO NERUDA” organizada por Alfred Asís.
A realização desse projeto foi estendida para o poeta peruano Cesar Vallejo, que terá a sua antologia “MIL POEMAS PARA CESAR VALLEJO”. Nessa ocasião surgiu a ideia da organização de uma antologia e homenagem dessa natureza para um poeta brasileiro.
O Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão-IHGM aprovou em sua reunião de Assembléia Geral Ordinária, de Setembro de 2011, a inclusão do Projeto em homenagem a Gonçalves Dias, apresentada pela Confreira Dilercy Aragão Adler, dentro do Ciclo de Estudos/debates sobre a Formação do Maranhão e Fundação de São Luís.
A proposta é de, convidados poetas do mundo, prestar homenagens escrevendo para Gonçalves Dias; ainda, trabalhos de pesquisa histórica sobre sua vida e obra; participação aberta a escritores, poetas, pesquisdores, professores universitários, acadêmicos, e estudantes, universitários e do Ensino Fundamental e Médio.
OBJETIVOS
- Conhecer a vida e a obra de Gonçalves Dias e reconhecer a importância das motivações que caracterizam a sua obra, tais como o romantismo, o nacionalismo e dentro deste a valorização dos povos que iniciaram a história do nosso país.
- Apreender a importância do conhecimento e divulgação da vida e obra dos grandes nomes nacionais.
- Compreender a urgência de otimização do potencial criador da criança e adolescente e o papel de mediação da escola e da família e das Instituições culturais nessa perspectiva.
NORMAS:
a) POEMAS:
- cada Poeta poderá apresentar até cinco (cinco) poemas (cinco páginas),formato A4, times New Roman, tamanho 12, espaço 1,0.
- enviar adjunto currículo literário resumido (no máximo seis linhas), em que conste data de nascimento, cidade e país de origem; e-mail, com foto atualizada.
- a aceitação dar-se-á na ordem de recebimento da (s) obra(s), até se completarem os 1000 (mil) poemas. Um mesmo autor poderá mandar uma poesia, caso queira enviar outra obra posteriormente, dentro do limite de cinco (05) por Poeta, poderá fazê-lo, indicando que já enviou uma primeira obra; sendo colocadas todas juntas.
Envio de Poesias para: dilercy@hotmail.com
b) ESTUDOS E PESQUISAS:
- Cada autor ou co-autor poderá enviar até dois (02) textos, com o máximo de 20 (vinte) páginas, formato A4, Times new Roman, tamanho 12, espaço 1, incluindo bibliografia e fotos.
- ao enviar sua obra, deverá vir acompanhada pequena bio-bliografia, com foto atualizada, em que conste o motivo de participar da antologia; cidade e país de origem;
- a publicação se dará na ordem de recebimento da (s) obra(s).
Envio de Trabalhos para: vazleopoldo@hotmail.com
Divulguem em sua Instituição, Cidade, Estado e País

quinta-feira, 17 de maio de 2012

DAUFEN BACH SEMPRE PROPAGANDO A BOA LITERATURA.

DAUFEN BACH

Olá meus amigos!
Bom dia!
Como toda quinta-feira, apresento um novo texto de Tatiana Carlotti.

Tatiana Carlotti sempre nos apresenta textos deliciosos e, esse nova
publicação é, literalmente, deliciosa.

Cliquem, confiram e como ela diz: "Experimentem! Bom apetite!

http://sociedadedospoetasamigos.blogspot.com.br/2012/05/no-reino-adocicado-do-bolinho-de-chuva.html

Um grande abraço a todos!

Daufen Bach


daufenpierrot@gmail.com

quarta-feira, 16 de maio de 2012

FALECEU ONTEM, 15-05-2012, UM DOS MAIS CELEBRADOS ESCRITORES MEXICANOS: CARLOS FUENTES.


BANDEIRA DO MÉXICO E DO PANAMÁ

CARLOS FUENTES

Faleceu ontem (15-05-2012) o escritor mexicano Carlos Fuentes, ganhador do Prêmio Cervantes, o mais importante da literatura espanhola. Ele morreu nesta terça-feira, aos 83 anos, na Cidade do México

Tornou-se um dos maiores destaques da literatura latino-americana, desde que publicou o celebrado "A região mais transparente" (1958).
Fuentes recebeu os mais importantes prêmios literários em espanhol e seu nome foi cogitado, ano após ano, para ganhar o prêmio Nobel em suas quatro décadas de atividades literárias.

Teve como última honraria o doutorado Honoris Causa da Universidade das Ilhas Baleares, na Espanha, anunciado na segunda-feira.
Filho de um diplomata mexicano, Fuentes nasceu no Panamá, em 11 de novembro de 1928 e viveu seus primeiros anos em Quito, Montevidéu e inclusive no Rio de Janeiro, até se estabelecer, durante sua educação primária, nos Estados Unidos, alternando-a com férias no México, onde, incentivado pelo pai, fortaleceu o espanhol e a defesa de suas raízes mexicanas.

Escritor e diplomata, ex-embaixador na França, Fuentes explicou em 2009, no Salão do Livro de Paris que a decisão de escrever em espanhol se deveu a que há "coisas que só podiam ser ditas em espanhol. Havia uma espécie de terra virgem para o escritor".
Entre suas obras mais reconhecidas estão "A Morte de Artêmio Cruz" (1962), "Aura" (1962), "Terra Nostra" (1975) e "Gringo Velho" (1985).
Fuentes deixa mulher, a jornalista mexicana Silvia Lemús, sua segunda esposa, com quem se casou em 1970. Da união nasceram Carlos Rafael, que sofria de hemofilia e morreu em 1999 aos 25 anos, e Natasha, que morreu anos depois, aos 32, de causas desconhecidas.
As demonstrações de respeito se sucederam após o anúncio de sua morte.

O escritor mexicano Xavier Velasco, ganhador do prêmio Alfaguara 2003, lembrou do escritor em entrevista à Milenio Televisión.
"Era muito entusiasmado e muito generoso, não haverá mais intelectuais como Carlos Fuentes. Acredito firmemente que é o maior romancista que o México deu e tinha, também, o melhor senso de humor", disse.

"Terei sempre diante de mim o sorriso de Carlos Fuentes, e penso que justo agora está rindo de nós", acrescentou.
Ao falar do escritor na mesma emissora, Héctor Aguilar Camín, autor de romances como "México - A Cinza e a Semente" (2002), disse que Fuentes "inventou a noção do escritor profissional, do escritor que pode viver só de ser escritor".

"A cordialidade de Fuentes, a suavidade extraordinária de sua conversa às vezes fazia com que se esquecesse que se estava com um dos maiores personagens da literatura universal", destacou.
Em 2008, ao completar 80 anos, o governo mexicano organizou para o autor uma festa nacional, no qual ele comentou sua relação com a escrita.

"Deve-se ter muito medo de escrever. Não é um ato natural como comer ou fazer amor, é de certa forma, um ato contra a natureza. É dizer à natureza que não se basta a si própria, que precisa de outra realidade, da imaginação literária", disse.
jg/lp/ad/mvv/dm

terça-feira, 15 de maio de 2012

E O QUERIDO DAUFEN BACH VEM ANUNCIAR MAIS UMA OBRA DE SUA AUTORIA. PARABÉNS!!!

DAUFEN BACH

BREVES ENCENAÇÕES, SOBRESSALTOS

Gênero: Poesias
Edição/Ano: 1°/2012
Autor: Daufen Bach.
I.S.B.N.: 9788541600569
Páginas: 160
Preço Edição Impressa: R$ 38,20
Preço Livro Virtual: R$ 11,46


daufenpierrot@gmail.com
revista-biografia@googlegroups.com
http://sociedadedospoetasamigos.blogspot.com.br/2012/05/livro-breves-encenacoes-sobressaltos.html

domingo, 13 de maio de 2012

O MELHOR PRESENTE! O MAIOR! MAIS CARO, INESTIMAVELMENTE CARO - O AMOR DE UM NETO!

RENATO JOSÉ -MEU ÚNICO NETO
ACORDEI TIPO NOVE E POUCO DA MANHÃ, COM O TELEFONEMA DO MEU NETO, DE SIDNEY/AUSTRÁLIA, ONDE MORA COM SEUS PAIS. HÁ UMA DIFERENÇA DE 14 HORAS, POR CONSEGUINTE, LÁ JÁ ERA UMA E POUCO DA MADRUGADA DE SEGUNDA, DIA 14 DE MAIO.
ELE CONVERSOU E AO FINAL A FRASE QUE EU MAIS GOSTO DE OUVIR: "ATÉ BREVE VOVÓ LÚCIA, EU TE AMO"...

PRONTO, MEU DIA ESTÁ COMPLETAMENTE ENFEITADO DE SOL, A LUA JÁ APARECEU, ESTRELAS BRILHARAM, PÁSSAROS CONTENTES FESTEJARAM SUAS ALEGRIAS, O RIO D´ÁGUA AZUL PASSOU PELA MINHA RUA E UM BUEIRO DE ENGENHO SOLTOU SUAS BAFORADAS DE MEL.
TUDO ISSO, PORQUE ELE EXISTE E EU O AMO.

SOU FELIZ!

sábado, 12 de maio de 2012

A QUERIDA AMIGA PALITÔT ENVIA MENSAGEM PELO DIA DAS MÃES!

PALITÔT -
UMA MENSAGEM PELO DIA DAS MÃES

MÃE É AQUELA QUE AO DAR A BÊNÇÃO DA VIDA, ENTREGOU A SUA

QUE AO LUTAR PELOS SEUS FILHOS, ESQUECEU-SE DE SI MESMA.

QUE AO DESEJAR O SUCESSO DELES, ABANDONOU SEUS ANSEIOS.

QUE AO VIBRAR COM SUAS VITÓRIAS, ESQUECEU SEU PRÓPRIO MÉRITO.

POR FIM SÓ TEM UM ÚNICO PEDIDO A JESUS: QUE PROTEJA SEUS FILHOS FAZENDO COM QUE SIGAM POR CAMINHOS QUE OS DIGNIFIQUEM.

PALITOT

quinta-feira, 10 de maio de 2012

DAUFEN BACH, ATIVISTA CULTURAL E A REVISTA BIOGRAFIA BOMBANDO.

DAUFEN BACH

B I O G R A F I A S:

Frans Gris [Poeta e artista plástico Chileno]
Galvarino Orellana - [Poeta, Escritor e Periodista alternativo Chileno]
Maria Alicia Gómez [Poeta e Locutora Argentina]
Luis Lema Osores [Poetas Peruanos]
Johanna Marcela Rozo Enciso [Locutora, Gestora Cultural, Produtora e Poeta Colombiana]
John Coningham [Professor, Tradutor, Guia Turístico e Escritor Brasileiro]
Romulo Nétto [Jornalista e Escritor Brasileiro]
Edna Ochoa [Poeta, narradora e dramaturga Mexicana]
Jacqueline Lagos [Poeta e Escritora Chilena]
Marianela Puebla [Poeta e Novelista Chilena]
Neusa Baptista Pinto[Jornalista e Escritora Brasileira]
Letícia Lobo [Escritora Brasileira]
Daniel Moreira [Poeta Brasileiro]
Edelson Nagues [Escritor e Poeta Brasileiro ]
Edu Arruda Neto [Escritor e poeta Brasileiro]

LIVROS:
Livro: A Baía de Tchá Mariana - Ivan Belém
Livro: "Face a Face com a Poesia" de Amorim J C Amorim

COLUNAS/COLUNISTAS
Ah, essas bolhas... [Tatiana Carlotti]
Esquizofrenia - Parte III [Jorge Guedes]

***************************************************************************


Esquizofrenia - Parte III

http://sociedadedospoetasamigos.blogspot.com.br/2012/05/esquizofrenia-parte-III-jorge-guedes.html

O psicoterapeuta, pesquisador e cientista Jorge Guedes, também
colunista da Revista Biografia, vem publicando de forma capitular na
Revista, um artigo muito interessante sobre Esquizofrenia. Nessa
semana, numa maneira didática, mas muito descontraída e gostosa de
ler, ele fala sobre os transtornos bipolares e suas características.
Lendo-o descobri que muitos ao meu redor parecem sofrer desses
sintomas. Clique, vale a pena conferir!

******************************************************************************

Toni Casanova. escritor, poeta e administrador do Projeto Sergipano
Roda Cultural, é o mais novo parceiro da Revista Biografia, nesse
trabalho árduo e gratuito de divulgação cultural. Ele escreveu uma
matéria sobre essa parceria e a fez circular entre os blogs que fazem
parte da Uniblogs. Quem tiver um tempinho, passe por lá, leiam, será
um prazer receber sua visita!

http://www.novecentosgraus.blogspot.com.br/2012/05/uniblogs-e-revista-biografia-nova.html#comment-form


Um grande abraço a todos!
Daufen Bach.
daufenpierrot@gmail.com
http://sociedadedospoetasamigos.blogspot.com.br/

terça-feira, 8 de maio de 2012

OS MEUS BLOGUES SÃO INSTRUMENTOS DE AMOR, INFORMAÇÃO, LITERATURA E ENCONTROS ENTRE PESSOAS.


CONFORME JÁ ELUCIDADO NO COMEÇO DO ANO, DOIS IRMÃOS SE ENCONTRARAM, PELA PRIMEIRA VEZ, ATRAVÉS DOS MEUS BLOGUES: CLÁUDIO PAIVA (MINAS GERAIS) E LEDA MARINHO VARELA DA COSTA (RN).
AMBOS SE PROCURAVAM, SABIAM DAS SUAS EXISTÊNCIAS, JAMAIS DO ROTEIRO QUE CADA QUAL SEGUIRA. ATÉ QUE UM DIA, PESQUISANDO PELO GOOGLE, CLÁUDIO ENCONTROU PELO MEU OUTRASEOUTRAS E NESTE HOSPEDEIRO, FOTOS E MATÉRIAS COM AQUELE A QUEM LOGO JULGOU SER A SUA IRMÃ. E FOI QUANDO TUDO COMEÇOU...

CLÁUDIO PAIVA E LEDA VARELA - EM BRASÍLIA - FINAL DE MARÇO, UM ENCONTRO DE GRANDES EMOÇÕES E LÁGRIMAS.

AOS 75 ANOS, OS IRMÃOS, POR PARTE DO PAI, DERAM O PRIMEIRO ABRAÇO E CHORARAM E DISSERAM DE AMOR, DE ALEGRIA, DA FELICIDADE DESSE ENCONTRO TÃO ESPERADO. UM MORANDO NO INTERIOR DE MINAS GERAIS E ELA, EM NATAL, RIO GRANDE DO NORTE.
COMO BRASÍLIA, ESTRATEGICAMENTE, FICA BEM MAIS PERTO DE MINAS, LEDA FOI PARA LÁ, FESTEJAR A FORMATURA DA NETA MICHELE (DIREITO).

OS IRMÃOS, NO PRIMEIRO ABRAÇO, QUE FEZ TODOS CHORAREM A EMOÇÃO DESSE ENCONTRO, APÓS 75 ANOS!

SHIRLEY (ESPOSA DE CLÁUDIO), OS IRMÃOS CLÁUDIO E LEDA, A SOBRINHA LUNA, FILHA DO SEU MANO CLÁUDIO. UM MAPA QUE LEVOU-OS AO CAMINHO
DA FAMÍLIA TÃO DESEJADA!

CLÁUDIO LIA OS POEMAS E CRÔNICAS DA "SUPOSTA" IRMÃ, PELA INTERNET. AGORA, ELE VAI LER SEUS LIVROS, PRESENTES OFERTADOS POR ELA, NESSE PRIMEIRO ENCONTRO

LUNA E O PAPAI CLÁUDIO, LEDA, A FILHA CRISTIANE (QUE MORA EM BRASÍLIA/DF) E A NETA MICHELLE NA MANHÃ DA SUA FORMATURA NO CURSO DE DIREITO/UNB.

UM COPINHO D´ÁGUA PARA MOLHAR A GARGANTA. AS GRANDES EMOÇÕES DOS IRMÃOS FABRICARAM LÁGRIMAS NELES E EM TODOS DA CASA. AFINAL, ELES SE ENCONTRARAM E LÊDA VAI RECEBÊ-LOS EM SETEMBRO, PARA O SEU ANIVERSÁRIO, AQUI EM NATAL.
ELA NÃO QUER QUE ELE VÁ PARA HOTÉIS, COMO CRIANÇA FELIZ ELA PREPARA O SEU BRINQUEDO DE FELICIDADE: UMA SUITE PARA O CASAL, EM SUA CASA!

E QUE A VIDA ME PERMITA AINDA, POR BOM TEMPO, PROPORCIONAR ESSES ENCONTROS QUE FAZEM A FESTA EM MEU CORAÇÃO.
AOS IRMÃOS: CLÁUDIO E LEDA, O MEU GRANDE ABRAÇO! ALELUIA!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

EXPOSIÇÃO POESIA SCRAP DE ANTÔNIO CARLOS DAYRELL - BELO HORIZONTE/MG.‏

ANTÔNIO CARLOS DAYRELL

O INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO RN TEM NOVO ESTATUTO

CARLOS ROBERTO DE MIRANDA GOMES, JURANDYR NAVARRO DA COSTA E GUTMBERG COSTA

O INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO RN TEM NOVO ESTATUTO
Carlos Roberto de Miranda Gomes, advogado e escritor


Em sessão histórica realizada no dia 02 próximo passado, em sessão de Assembleia Geral Extraordinária presidida pelo escritor Jurandyr Navarro da Costa, o Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte aprovou o seu novo estatuto,em substituição ao anterior, datado de 1927.

A assembleia seguiu o rito legal, com prévia convocação publicada na imprensa oficial e enviada diretamente para cada sócio individualmente.

O novo estatuto foi preliminarmente discutido e aprovado por uma Comissão, presidida pelo sócio Carlos Roberto de Miranda Gomes e membros João Felipe da Trindade e Ormuz Barbalho Simonetti, sendo discutido com a Diretoria, que lhe deu a forma definitiva para a apreciação dos sócios, o que efetivamente ocorreu, sendo aprovado por aclamação, com mínimas alterações à redação apresentada, mediante colaboração dos sócios Ivoncisio Meira de Medeiros, Carlos de Miranda Gomes,João Felipe da Trindade e Ivan Lira de Carvalho.

O texto do novo Estatuto, que entrou em vigor na data de sua aprovação, será levado a publicação e registro, mas os seus efeitos somente ocorrerão em 29 de março de 2013, com a posse da nova Diretoria que for eleita.

O documento teve inspiração no velho estatuto, com adaptações às exigências do Código Civil vigente.

Apresentamos em seguida o teor do seu primeiro artigo, para elucidar a diretriz aprovada, bem assim a forma do seu novo corpo dirigente e fiscal:
_________________
Da Denominação, foro, sede, âmbito, normas, finalidade e duração
Art. 1°. O Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte - IHGRN é uma associação civil, sem fins econômicos, com foro e sede na cidade de Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte, fundado em 29 de março de 1902, cujo Estatuto original foi apontado no livro de Protocolo nº 1, sob o nº 620, pág. 51, e registrado, por extrato, no livro nº 3, das Sociedades Civis, sob o nº 34, às fls. 23 e 24 e feitas as respectivas indicações e referências nos demais livros do Cartório do Oficial do Registro de Títulos e Documentos da Comarca de Natal/RN, em 26 de abril de 1927, ao tempo em que era titular o escrivão Miguel Leandro, com personalidade jurídica de direito privado.
Parágrafo único. A associação terá duração por tempo indeterminado, iniciada com o registro de seu estatuto no Oficial de Registro de Pessoas Jurídicas da Comarca de Natal/RN, como já referido no caput, agora com reforma integral do seu texto original.
______________
Da Diretoria, sua composição e competências
Art. 13. O IHGRN terá uma Diretoria constituída de 08 (oito) membros, escolhidos dentre os sócios efetivos, para o exercício dos cargos de: Presidente, Vice-Presidente, Secretário-Geral, Secretário-Adjunto, Diretor Financeiro, Diretor Financeiro-Adjunto, Orador e Diretor da Biblioteca, Arquivo e Museu, eleitos para um mandato de 03 (três) anos, em Assembleia Geral Ordinária realizada entre a última quinzena do mês de outubro e a primeira quinzena do mês de novembro do último ano de mandato.
§ 1º. É permitida a reeleição para igual período, apenas uma vez para o mesmo cargo.
§ 2º. A posse e transmissão dos cargos ocorrerão na data de 29 de março (fundação do IHGRN) do ano seguinte ao da eleição.
______________________
Do Conselho Fiscal
Art. 27. O IHGRN terá um Conselho Fiscal, constituído de 3 (três) membros titulares, e 1 (um) suplente, eleitos pela Assembleia Geral, dentre os sócios efetivos, desde que não sejam parentes até o terceiro grau dos membros da Diretoria, para mandato de igual período ao da Diretoria, podendo ser reeleitos por igual período, mediante renovação de, pelo menos, 1/3 (um terço) dos seus integrantes.

BOA SORTE PARA O IHG/RN EM SUA NOVA FASE.

DIVULGADO NOS BLOGS ABAIXO.

http://blogdaubern.blogspot.com.br/2012/05/o-instituto-historico-e-geografico-do.html (UBE)

http://alejurnbr.blogspot.com.br/2012/05/o-instituto-historico-e-geografico-do.html (ALEJURN)

PARABÉNS AO COLÉGIO SANTA ÁGUEDA, EM CEARÁ-MIM/RN - PELO TRANSCURO DOS SEUS 75 ANOS DE FUNDAÇÃO

COLÉGIO SANTA ÁGUEDA EM CEARÁ-MIRIM/RN

No passado dia 14 de abril do corrente 2012, o Colégio de Santa Águeda, localizado na cidade de Ceará-Mirim/RN - Brasil, celebrou seus 75 anos de missão, fecundando na cidade "Verde Vale" FRATERNIDADE e PAZ, através de atividades educacionais, apostólicas e pastorais, desempenhadas com muito amor, por todos que fazem parte desta família.
Os festejos terão continuidade em 26 de maio, 14 de setembro e 24 de novembro.

Isto é um grande marco para o Colégio, que desde o seu nascimento vem alicerçando uma história de intensa doação, deixando as pegadas do carisma franciscano, através das Irmãs de Nossa Senhora do Bom Conselho.

A mediadora deste blogue sente-se honrada por ter estudado neste Colégio e sempre faz questão de visitá-lo quando esta passando férias em Ceará-Mirim.


A HISTÓRIA...

A história desse edifício está relacionada com o nome de Dr. Inácio Fernandes Barros, primeiro juiz de direito do município e antigo proprietário.
Em 1937, as irmãs da ordem Franciscana de Nossa Senhora do Bom Conselho instalaram-se no município a pedido do bispo Diocesano Marcolino Esmeraldo de Souza. No mesmo ano, o prefeito Mirabeu da Cunha Melo, une seus esforços ao major Onofre Soares Júnior, para que fosse possível realizar uma antiga aspiração da população local: a instalação do importante educandário.
A inauguração do colégio ocorreu no dia 14 de abril de 1937, dentro de uma intensa programação festiva. Tendo como superiora geral a Madre Rosa da Penha Lima.
O primeiro grupo de irmãs, escolhido pela superiora Geral e seu conselho para dirigir o colégio foi o seguinte: Madre Maria Gabriela - Diretora, Irmã Maria Angelina; Irmã Maria Celeste; Irmã Maria Guardiosa; Irmã Maria da Visitação.
A Irmã Maria Gabriela, fundadora do colégio, que muito trabalhou pelo seu crescimento, em 1946 foi substituída pela madre Maria Beatriz, que iniciou a construção do novo prédio, que foi concluído com a contribuição do presidente Café Filho, a ajuda do povo de Ceará-Mirim e cidades vizinhas.

A partir do ano de 2008 o Colégio de Santa Águeda sofreu uma grande transformação, graças ao espírito empreendedor da irmã Gilda Maria Rocha de Farias. Transformação esta, que não está apenas no prédio, mas também no que se refere à parte pedagógica, com isso é observado um crescente número de alunos. O Colégio conta com uma excelente equipe técnica e um corpo docente bastante competente.
(Texto de: Eriberto Costa. Transcrito do Blogue: Francisco o Guia ).

quarta-feira, 2 de maio de 2012

ALFRED ASIS ENCAMINHA PROGRAMA VALLEJO EL CUSCO MACHU PICCHU.

PROYETO DE PROGRAMA DE PRESENTACÓN DEL LIBRO “MIL POEMAS PARA VALLEJO”
Tercera Etapa en Cusco y Machupiqchu

Jueves 31 de mayo:

Hrs. 9 a 10.00 recepción en el aeropuerto a los poetas visitantes con programa especial.
Hrs. 10.00 Traslado a sus hotels
Hrs. 17.00 Ascención a Saqsaywaman
Hrs. 17.30 (En cuanto caiga la noche) Encuentro mágico de los poetas con la poesía de la piedra.
Hrs. 19.30 Hrs. Ponche Cusqueño de Bienvenida
20.30 Retorno a los hoteles.

Viernes 01 de junio

Hrs. 08.30 Viaje al Colegio Puqllasunchis
Hrs. 09.00 Presentación del libro en el Colegio Puqllasunchis con Programa especial (Encuentro de los poetas con los jóvenes estudiantes alumnos de Puqllasunchis y Presentación de los poetas puqllasunchis incluidos en el libro)
Hrs. 10.30 Retorno al Cusco
Hrs. 11.30 Bienvenida a los poetas visitantes por la Autoridad Local (Acalde de la ciudad) con programa especial.
Hrs. 17.30 Recital poético en quechua y castellano con los poemas de los poetas cusqueños incluidos en el libro en el auditorio del Instituto Americano de Arte y algunos poetas visitantes designados por Alfred Asís.
Hrs. 20.30 Cena y Noche poética en el Restaurant Turístico Don Antonio con programa especial que incluye un Festival de Artes del espectáculo y tribuna libre para los poetas visitantes que deseen participar.

Sábado 02 de junio:

Hrs. 5.30 Viaje a Machupiqchu
Hrs. 11.00 Llegada a la estación de Machupiqchu pueblo
Hrs. 11.15 Inicio de la ascención a la ciudadela
Hrs. 11.45 Visita a la ciudadela
Hrs. 13.00 Ofrenda del libro al Apu Machupqchu y firma del Manifiesto poético
de los escritores participantes en relación a Machupiqchu y Vallejo
Hrs. 16.00 Retorno de la delegación de la ciudadela a Machupiqchu Pueblo
Hrs. 17.00 Retorno al Cusco

A NOITE DA LIRA - DIA 11-05-2012, NA AABB, ÀS 21HORAS - SHOW DE LUCINHA LIRA.

A NOITE DA LIRA
CONTATO: 84 - 8808 6353 E 3207 0506

QUANDO A VEZ É DO AMOR - POR CARLOS LÚCIO GONTIJO.

O BLOG POESIA DELIVERY DIVULGA LANÇAMENTO DO LIVRO DE CARLOS CONTIJO.
CARLOS CONTIJO E ANTONIO CARLOS DAYREL

QUANDO A VEZ É DO MAR - CARLOS LÚCIO GONTIJO
http://www.poesiadelivery.blogspot.com.br/
Carlos Lúcio Gontijo

Não podíamos deixar de registrar o lançamento de nosso 14º livro, o romance “Quando a vez é do mar”, que se deu em Belo Horizonte no dia 27 de abril de 2012, com a presença de grande público, numa comovente homenagem ao nosso trabalho literário, que vem desde 1977, quando lançamos o nosso primeiro livro.

Incrivelmente, assistimos ao avanço do desapreço pela literatura, tanto pela propagação da cultura do som e da imagem quanto pela inexistência de efetiva política de incentivo à leitura, que se nos apresenta com baixíssimos índices no Brasil, onde sequer chamadas bienais ou feiras de livro conseguem a amplitude desejável, uma vez que concedem espaços privilegiados (muitas vezes remunerados) a gente que não é do ramo e que não passam de figurões bafejados pelos holofotes da mídia ignara e carro chefe da exaltação ao grotesco e desprovido de valor, ao passo que autores independentes permanecem desembolsando recursos próprios até mesmo para a obtenção de prateleira nos pontuais eventos de apresentação de livros.

Ademais, o que se observa é que a maioria dos verdadeiros leitores não se encontra entre os abastados, mas sim nas camadas remediadas. Os que usam os (des)serviços de transporte público de passageiros sabem muito bem que, geralmente, se houver alguém lendo durante a incômoda viagem, é gente negra, mulata ou parda, que via de regra integra a camada mais pobre da população. Exemplo disso é a filha de pedreiro (presente ao evento) que há muito nos empresta seu braço em Contagem, que acaba de ser aprovada no Cefet, exatamente pelo cultivo do gosto pela leitura. Ou seja, a luta pela criação de hábito de leitura não é questão dependente ou afeita apenas à renda das famílias.

Confessamos que o panorama no mercado de livros é tão contraditório e esdrúxulo que enfrentar o lançamento de obra literária independente numa cidade como Belo Horizonte é assumir elevado risco de insucesso, com magnitude suficientemente capaz de provocar o total desânimo a qualquer autor, conduzindo-o até mesmo a abandono do exercício da arte da palavra escrita.

Dessa forma, sentimo-nos no dever de fazer agradecimento público a todos que optaram por prestigiar o nosso empenho literário, virando as costas aos vários apelos existentes numa capital, onde a violência desenfreada e o transporte caótico são um convite para o cidadão ficar quieto em casa. Assim, agradecemos profundamente a todos que nos deram a honra de sua presença. Foi uma enorme felicidade contarmos com apoio de vários escritores e poetas independentes, tais como Sônia Veneroso (presidente da Academia Santantoniense de Letras -ACADSAL), Ádlei Duarte de Carvalho, Regina Morelo, Luiz Cláudio Paulo, José Estanislau Filho, Antônio Carlos Dayrell, Fátima Oliveira, João Silva de Sousa. Além de Ieda Alkimim e Antônio Fonseca, que em nome da Academia Betinense de Letras nos outorgaram belo troféu de “Mérito Literário”, com gravação de expressivos versos extraídos de poema de autoria de Antônio Fonseca. “Dá para pressentir:/ Há um burburinho em cada esquina/ Em cada bairro da cidade/ Há um bêbado pensando ser sábio./ Há um mendigo saciado de fome” (...).

Voltamos para casa com certeza de que a literatura ainda possui atração e força, pois do contrário não contaríamos com presenças ilustres como as do jornalista Hélio Fraga; do ex-secretário do Estado de Minas Gerais José Ulisses; do Professor Irineu, presidente da Câmara Municipal de Contagem; do jornalista Jorge Faria; dos irmãos advogados Sônia e José Magela Couto; do casal Ana Maria e Adílson Batista, que jamais deixou de ir a lançamento de livros nossos em BH; Ângela Maria Sales, autora de “Carlos Lúcio Gontijo na bateia de uma leitora”; e dos leitores Fernando Maia e Ambrosina Castelar, que vieram de Campinas (SP), para nos conhecer pessoalmente. Premiou-nos também com sua presença o jornalista e professor universitário Magnus Martins Pinheiro, que se deslocou de Teresina (PI) e aproveitou para nos agendar lançamento na capital piauiense no mês de agosto próximo.

Indistintamente, derramamos com emoção o nosso mais profuso agradecimento a todos os amigos leitores presentes, que são uma espécie de coautores, uma vez que os que escrevem necessitam da sensibilidade e da intelectualidade de quem os lê. Sem isso, sem esse mar espiritual, as palavras grafadas no papel não têm onde desaguar.

Carlos Lúcio Gontijo

Poeta, escritor e jornalista
www.carlosluciogontijo.jor.br